HOME O PROGRAMA QUALIDADE DE VIDA MINHA SAÚDE PERGUNTE AO ESPECIALISTA LOCALIZADOR DE FARMÁCIAS PERGUNTAS E RESPOSTAS   COMPARTILHE        
  LOGIN | CADASTRO

28/10/2020

A urologia é uma especialidade cirúrgica da medicina que cuida do sistema urinário de homens e mulheres e do órgão reprodutor do homem. Logo, manter em dia consultas e exames, é de grande importância para sua saúde.

Responsáveis por cuidar de pacientes nessa área medicinal, urologistas tratam pessoas de todas as idades, examinando o funcionamento de órgãos como: rins, bexiga, pênis, testículos, próstata, uretra, ureter, glândulas adrenais e epidídimo.

A urologia é bem conhecida em tratar a saúde do homem por conta do câncer de próstata, porém, urologistas também realizam a prevenção, diagnóstico e tratamento de tumores presentes no trato urinário, como bexiga e rins, de ambos os sexos. Consultar um urologista anualmente é importante para manter o funcionamento dos órgãos de forma saudável, evitando problemas maiores por falta de cuidados.

O que faz um urologista?

Faz parte da rotina de todo urologista acompanhar casos e pacientes que sofrem de disfunção erétil, infertilidade, dificuldade em urinar, infecções e inflamações urinárias, ejaculação precoce, pedra nos rins, incontinência urinária e varicocele (dilatação de veias no testículo que causam acúmulo de sangue, dor e inchaço). 

Diagnosticar o estado em que o órgão se encontra e tratá-lo da forma correta, é função de todo urologista, que acompanha resultados e necessidades de cada paciente para alcançar a cura do problema identificado por meio de exames como: espermograma, litíase, vasectomia, biópsia vesical, fluxometria, uretrocistoscopia, cirurgia renal, cirurgia de freio peniano, ultrassonografia e ressonância magnética do trato urinário.

Mas como saber o momento certo para consultar um urologista?

Manter um ritmo de consultas anuais é o ideal para entender melhor o próprio corpo e tomar os cuidados necessários que ele precisa. Mas para saber o momento exato, é preciso estar atento aos sinais que o seu corpo transmite.

No dia a dia é fácil perceber quando é preciso buscar ajuda médica de um urologista. Sempre que apresentar sintomas que envolvam o sistema urinário é importante consultar um urologista. Dores na bexiga, dificuldades para urinar, dor nos rins, xixi na cama, dores durante as relações sexuais, são casos que necessitam de cuidados especiais para que o tratamento seja realizado no início do problema, evitando complicações maiores.

Muitas vezes pessoas esperam a dor passar sozinha e por dias convivem com o desconforto prejudicando a própria saúde, levando o órgão ferido a complicações mais severas.

O problema renal é um exemplo de que, quando não é tratado, evolui para pedras nos rins, levando o paciente a sentir dores extremamente fortes e até mesmo à mesa de cirurgia em casos mais complicados.

Então, sentiu dor? A melhor opção é buscar a ajuda de um urologista e tratar os pequenos desconfortos no inicio, evitando problemas maiores de saúde como câncer de próstata.

Juntos pela conscientização do câncer de próstata

Você sabia que os exames de prevenção e os cuidados na fase de tratamento do câncer de próstata são realizados pelos urologistas?

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. É o quarto tipo mais comum no mundo, em números absolutos, e o segundo mais incidente entre os homens. 1

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), em 2020, a estimativa de novos casos de câncer de próstata foi de 65.840. 2

Como identificar os sintomas do câncer de próstata? 

Em sua fase inicial, o câncer de próstata tem evolução muito silenciosa dificultando pacientes a sentirem necessidade de buscar um tratamento médico e até mesmo em marcar consultas de rotina. Por isso, manter a saúde em dia e procurar um urologista, mesmo que esteja diante de pequenos e leves sintomas, é tão importante.   

Muitos pacientes não apresentam sintomas ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, chamado de hiperplasia prostática benigna (HPB), fazendo-os ter dificuldade na hora de urinar. O diagnóstico de HPB não é considerado uma fase que antecipa o câncer de próstata, porém, quando não tratado, resulta em infecções, pedras na bexiga e função renal reduzida.

Sendo assim, os sintomas do câncer de próstata podem confundir muitas vezes os pacientes, por isso, é importante lembrar que passar por um urologista assim que sentir as mudanças do corpo, ajuda na identificação do problema e na iniciação do tratamento antes que ele traga maiores complicações para sua saúde.

O câncer de próstata, em sua fase avançada, é mais fácil de ser identificado e entender melhor o assunto é essencial para saber o momento certo de buscar ajuda médica e reverter a situação. 1 

 

Cuide da sua saúde e viva mais feliz!

Não é preciso esperar atingir a meia idade para verificar a saúde em uma consulta com o urologista. Mas com a chegada dos 50 anos, uma consulta anual é a recomendação médica ideal, pois apenas por meio de exames é possível identificar o câncer na próstata e assim, iniciar o tratamento necessário.

Buscar um urologista, cuidar da saúde e ficar atento ao funcionamento do corpo, é de extrema importância. Caso tenha histórico familiar, as consultas precisam ser anualmente realizadas a partir dos 40 anos de idade.

Sente que chegou a hora de marcar uma consulta com o urologista ou conhecer um pouco mais sobre as especialidades que esse trabalho atende? Consulte um médico na sua cidade ou agende um horário pelo SUS. A sua vida vale muito e, com os cuidados necessários, viver mais será uma incrível aventura! 

 

  1. HOSPITAL SÍRIO LIBANÊS. Câncer de Próstata. Acesso em 15 de Outubro de 2020. Disponível em: https://hospitalsiriolibanes.org.br/hospital/especialidades/centro-oncologia/prostata/Paginas/diagnosticos.aspx
  2. INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER. Câncer de Próstata. Acesso em 15 de Outubro de 2020. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-prostata

 

NP-BR-NA-WCNT-200022

ANTERIOR
Vamos conversar sobre acne?
PRÓXIMO
Novembro Azul: desafio da saúde
COMPARTILHE