HOME O PROGRAMA QUALIDADE DE VIDA MINHA SAÚDE PERGUNTE AO ESPECIALISTA LOCALIZADOR DE FARMÁCIAS PERGUNTAS E RESPOSTAS   COMPARTILHE        
  LOGIN | CADASTRO

29/09/2021

A rinite alérgica é uma inflamação da mucosa do nariz, induzida pela exposição às substâncias alérgicas, poluentes ambientais e clima, que desencadeiam a hipersensibilidade do sistema de defesa do corpo. 1

Além disso, o fator genético também se faz presente na rinite alérgica, que pode atingir pacientes de todas as idades, sendo comum em ambos os sexos. 1

Os principais sintomas da rinite alérgica são espirros, coriza e obstrução nasal. Para alívio imediato dos sintomas e controle de crises alérgicas, é fundamental que o tratamento seja iniciado o quanto antes, com objetivo de melhorar a qualidade de vida dos pacientes. 1

Outras doenças podem desencadear a rinite alérgica?

A associação com outras doenças alérgicas provoca um impacto ainda maior na saúde dos pacientes e contribui para o surgimento de outros sintomas. Sendo assim, a interligação entre essas patologias destaca a importância do diagnóstico precoce e início imediato do tratamento. As principais comorbidades associadas à rinite alérgica são:

Otite: o termo médico refere-se às infecções e inflamações do ouvido que causam incômodo e dor ao paciente. A relação entre a otite e a rinite alérgica é influenciada pela alteração da tuba auditiva - canal de comunicação entre a orelha e a cavidade do nariz. 2, 3

Sinusite: é a inflamação dos seios nasais, cavidades aéreas localizadas no esqueleto da face, gerando a dor de cabeça, corrimento nasal e sensação de peso no rosto, especialmente na testa e nas maçãs do rosto. Por isso, a sinusite é muito comum na rinite alérgica, pois causa uma agressão direta na mucosa do nariz. 2

Conjuntivite: é a inflamação da conjuntiva, parte branco dos olhos, que desencadeia a vermelhidão, comichão, lacrimejamento e sensibilidade à luz. 2

Asma: uma elevada percentagem de doentes asmáticos sofre de rinite alérgica. Apesar de serem independentes, a rinite alérgica e a asma estão associadas por serem manifestações de uma mesma doença, a alergia respiratória. 2

Faringite: a obstrução nasal provocada pela rinite alérgica, pode desenvolver faringite. Isso ocorre porque o paciente, muitas vezes, precisa respirar pela boca. Na respiração oral, o ar não é filtrado e aquecido antes de atingir a faringe. 2

A rinite alérgica tem cura?

A rinite alérgica não tem cura, mas tem tratamento.Pacientes com rinite podem viver sem sintomas, quando tratados corretamente. 4

  • Os medicamentos prescritos visam a redução imediata dos sintomas e o controle da doença. Os principais medicamentos utilizados na terapêutica são os descongestionantes nasais, anti-histamínicos e corticoides. Para o controle da doença deve-se também evitar o contato com substâncias que causam alergia. 4

Ao perceber os sintomas da rinite alérgica, procure um médico. Somente profissionais especializados podem indicar o medicamento ideal e avaliar a evolução de outras doenças. Pratique o auto-cuidado e fique livre da rinite alérgica.Deixe as alergias longe da sua rotina.

Referências:

  1. CAMELO-NUNES, Inês Cristina; SOLÉ, Dirceu. Rinite alérgica: indicadores de qualidade de vida. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 36, n. 1, p. 124-133, 2010.
  2. RODRIGUES, Cidália; DE SANTIS, Michele; ARROBAS, Ana Maria. Rinite alérgica e doenças associadas. Revista Portuguesa de Pneumologia, v. 15, n. 5, p. 891-898, 2009.
  3. MION, Olavo. O papel da Rinite na Otite Média Crônica. V Manual de Otorrinolaringologia Pediátrica da IAPO. Disponível em: https://cdn.gn1.link/iapo/manuals/v_manual_br_47.pdf. Acesso em: 24 jun. 2021.
  4. WANDALSEN, Gustavo Falbo; SOLE, Dirceu. Recomendações: atualização de condutas em pediatria. Tratamento farmacológico da rinite alérgica. Departamento de Alergia e Imunologia. 2090.

NP-BR-FLF-PSP-210004

Países autorizados para publicação: Brasil.

ANTERIOR
Asma e bronquite contribuem para a DPOC?
PRÓXIMO
O bullying e a depressão infantil estão relacionados?
COMPARTILHE