HOME O PROGRAMA QUALIDADE DE VIDA MINHA SAÚDE LOCALIZADOR DE FARMÁCIAS PERGUNTAS E RESPOSTAS   COMPARTILHE        
  LOGIN | CADASTRO

06/11/2018

Observação, medicamentos, cirurgias. São várias as opções de tratamento da HPB

 

A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é o crescimento natural da próstata a partir dos 40 anos de idade, que atinge entre 70% a 90% dos homens, sendo que um terço
deles apresenta sintomas mais sérios com necessidade de tratamento.¹


Para combater o problema, há várias opções de terapias que variam de acordo com o grau dos incômodos. ¹

 

 

 

Ou, simplesmente, “observação”. Essa opção é indicada para: pacientes com sintomas urinários leves,² que acordam uma ou duas vezes à noite para urinar;³ homens em
que o crescimento da próstata não provoca incômodos; casos de sintomas moderados ou severos, mas sem complicações.²


O paciente é apenas monitorado pelo urologista, sem terapia específica. Para reduzir os desconfortos urinários, adotam-se algumas medidas práticas, como não ingerir
líquidos à noite, diminuir o álcool, o café e o cigarro. A reavaliação do quadro clínico é feita anualmente.²

 

Há um grande leque de medicamentos para combater o problema. Dentre eles:

? Bloqueadores alfa-adrenérgicos – Uma opção segura e eficaz para pacientes que já apresentam sintomas da HPB. As drogas utilizadas são terazosina,
alfuzosina, doxazosina e tansulozina. 2


? Inibidores da 5-alfa-redutase – Nessa categoria estão a finasterida e a dutasterida, indicadas a pacientes que, além dos sintomas, apresentam
significativo aumento da próstata. 2


? Inibidores da 5-fosfodiesterase – A tadalafila, originalmente usada no tratamento da disfunção erétil, também é benéfica no combate à HPB. 3


? Terapia combinada – Quando se utilizam ao mesmo tempo duas medicações de grupos distintos, finasterida e doxazosina, a primeira é alfa-bloqueadora e a
segunda, 5-alfa-redutase. 2

 

 

Se a obstrução das vias urinárias é grave, ou se o tratamento medicamentoso não atinge os resultados desejados, são usados procedimentos pouco invasivos, tais
como: ²

? Termoterapia transuretral com micro-ondas (TUMT)
? Ablação transuretral com agulha (TUNA)
? Endopróteses uretrais (Stents)
? Dilatação uretral com balão
? Ultrassom focado de alta intensidade (HIFU)
? Coagulação intersticial com laser
? Termoterapia induzida por água
? Injeção intraprostática de álcool

 

As cirurgias são indicadas nos casos mais severos da HPB, quando a doença leva a retenção urinária persistente que não responde a outros tratamentos, insuficiência
renal, infecções recorrentes do trato urinário, sangue na urina e cálculo renal, dentre outros fatores. Os métodos disponíveis são:²

? Ressecção transuretral da próstata (RTUP)
? Eletrovaporização transuretral da próstata (ETUP)
? Incisão transuretral da próstata (ITUP)
? Coagulação transuretral com laser
? Vaporização transuretral com laser
? Ressecção transuretral com laser
? Prostatectomia ou cirurgia aberta

 

Como há fatores diversos envolvidos na HPB, interferindo de forma distinta em cada homem, a terapia deve ser pensada individualmente, de acordo com os sintomas
apresentados e de como impactam na qualidade de vida. Por isso, a participação do paciente é fundamental e decisiva na escolha do melhor tratamento.4


Fique atento: A doença quando não tratada tende a progredir e causar problemas mais sérios, como infecção generalizada e paralisação dos rins, que podem levar à morte.5

Procure o urologista para um check-up urológico, especialmente se você tem 40 anos de idade ou mais. Cuide da saúde da sua próstata para que a HPB não prejudique a
sua qualidade de vida.6

BR/PP/0019/16 – MAIO/2018

1. SROUGI, M. et al. Doenças da próstata. Rev Med (São Paulo), 87(3): 166-77, 2008. Universidade de São Paulo, 2016. Abstract. Disponível em: .Acesso em: 09 jan. 2017.
2. CAVALCANTI, AG et al. Sociedade Brasileira de Urologia. 2004. In: Diretrizes em Urologia: Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). Disponível em: 
Acesso em: 09 jan. 2017.
3. DRAUZIO VARELLA. Hiperplasia da próstata, 2016. Disponível em: . Acesso em: 09 jan. 2017.
4. MÁRIO PARANHOS. Hiperplasia prostática benigna. Disponível em: .
Acesso em: 09 jan. 2017.
5. SAÚDE DA PRÓSTATA. Hiperplasia Prostática Benigna: complicações. Disponível em: . Acesso em: 09 jan. 2017.
6. CONTE, J. Aumento benigno da próstata pode afetar 90% dos homens, 2013. In: DRAUZIO VARELLA. Disponível em: . Acesso em: 09
dez. 2016.

ANTERIOR
SAÚDE MENTAL
PRÓXIMO
Cuidados importantes no ambiente para o controle da Rinite Alérgica
COMPARTILHE