HOME O PROGRAMA QUALIDADE DE VIDA MINHA SAÚDE LOCALIZADOR DE FARMÁCIAS PERGUNTAS E RESPOSTAS   COMPARTILHE        
  LOGIN | CADASTRO

27/09/2019

Em meio a tantos artigos, matérias e dietas da moda, é comum a grande quantidade de informações em jornais, revistas, blogs e programas de TV definindo determinados alimentos como ‘vilões’ e outros como ‘mocinhos’ da alimentação saudável. Mas, na realidade, não podemos resumir todas as características nutricionais dos alimentos a apenas estes adjetivos.

 

Para entender melhor a relação entre alimentação e saúde, é preciso saber que envolve muitos aspectos: combinação dos alimentos, a forma de preparação e as questões culturais e sociais¹. Os resultados positivos das dietas não provêm do efeito de alimentos individuais, e sim do conjunto de alimentos presentes e da forma de preparo e consumo. Alimentar-se adequadamente é optar por alimentos in natura, com mínimas quantidades de óleo, sal e açúcar, ou o mínimo de processamento possível¹. Os alimentos processados podem ser usados nas preparações culinárias e os ultraprocessados devem ser evitados ao máximo, pois não são saudáveis e podem mudar nossa forma tradicional de se alimentar¹.

 

Os alimentos in natura são aqueles que vêm direto da natureza, como as verduras, legumes e ovos. Já os minimamente processados passam por alguns processos como a moagem, limpeza, pausteurização e refrigeração, mas não são adicionadas substâncias. Bons exemplos são o arroz, o feijão, as massas, castanhas e nozes. Estes dois tipos de alimentos devem compor a base da nossa alimentação².

 

Os alimentos processados têm outras substâncias adicionadas em seu processo de produção que melhoram seu sabor e prazo de validade. Devem ser consumidos com moderação. São os legumes em conserva, as frutas em compotas e os enlatados². Já os ultraprocessados são os alimentos industrializados, que contém muitos aditivos químicos como corantes, aromatizantes e conservantes. São os salgadinhos, embutidos como a salsicha, sorvetes, refrigerantes e alimentos congelados². Estes devem ser evitados ao máximo, pois contém alta quantidade de sódio, gordura, açúcar e calorias e podem aumentar o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes e câncer¹.

 

Por outro lado, estudos comprovam que os benefícios para a saúde promovidos pelo consumo de alimentos saudáveis como as frutas, verduras e legumes não são os mesmos quando estes nutrientes são consumidos sozinhos. Um alimento pode até ter características que contribuam para a saúde, mas nenhum deles, sozinho, pode fornecer tudo o que precisamos para uma vida saudável ou emagrecer. O segredo é uma alimentação o mais variada possível, sempre baseada em alimentos in natura e minimamente processados¹.

 

Também é preciso estar atento às quantidades: o consumo exagerado, tanto de alimentos considerados maléficos quanto de alimentos considerados saudáveis, pode trazer consequências para a saúde. Mas é preciso atenção especial aos ultraprocessados, já que são saborosos a ponto de viciar o paladar¹.

 

A linguiça, salsicha, presunto, mortadela, peito de peru, salame e outros são os chamados alimentos embutidos, e são curados, salgados, defumados e postos em conserva, junto a inúmeros corantes e conservantes. Tudo isso traz um potencial cancerígeno a eles, ainda pior quando associado a maus hábitos alimentícios, consumo excessivo de álcool, sedentarismo e tabagismo. Frutas e legumes ricos em vitamina C e antioxidantes devem ser incluídos nas refeições em que os embutidos estão presentes para minimizar seus efeitos, mas o ideal é evita-los¹.

 

A conclusão a que se pode chegar é que mocinhos e vilões habitam apenas as novelas e filmes. Na hora de se alimentar, é a variedade que conta, apesar de ser importante evitar os ultraprocessados sempre¹. Lembre-se: não adote qualquer tipo de dieta sem a orientação de um nutricionista, e sempre alie os bons hábitos alimentares com a prática de atividade física e hábitos de vida saudáveis¹.

 

 

BR/PP/0013/18

  1. MATERIAL DE APOIO A PROFISSIONAIS DE SAÚDE. Desmistificando dúvidas sobre alimentação e nutrição. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2018.
  2. Ministério da Saúde. In natura, processados e ultraprocessados: conheça os tipos de alimento. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2018.
ANTERIOR
A depressão não é passageira
COMPARTILHE