HOME O PROGRAMA QUALIDADE DE VIDA MINHA SAÚDE PERGUNTE AO ESPECIALISTA LOCALIZADOR DE FARMÁCIAS PERGUNTAS E RESPOSTAS   COMPARTILHE        
  LOGIN | CADASTRO

21/07/2020

Epilepsia é o nome dado para uma doença caracterizada pela alteração temporária do cérebro, que acontece quando a comunicação entre os neurônios, feita através de impulsos elétricos, é excessiva. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um problema de saúde comum, que afeta pessoas de qualquer sexo, em qualquer idade, causando, em alguns casos, episódios de convulsão.1,2

O que pode causar a epilepsia?

 

Como reconhecer os sintomas da doença?

É possível identificar a presença da epilepsia pelas suas crises, que podem se manifestar de formas distintas em cada pessoa.1


A crise convulsiva é a mais conhecida e fácil de ser diagnosticada. Nesse caso, a pessoa sofre com contrações musculares pelo corpo todo. Além disso, com a convulsão, ela pode cair e apresentar salivação intensa, respiração ofegante, perda da consciência e, em alguns casos, perda de urina.1,2

Outro tipo de crise epilética é a chamada de ausência, na qual o único sintoma é o “desligamento” momentâneo e breve da pessoa, que fica com o olhar vago e fixo por alguns segundos sem fazer nada. Por este motivo, muitas vezes, a crise passa despercebida e é mais difícil de ser diagnosticada.2

Também há uma forma de manifestação de crise epilética chamada de crise parcial complexa. Com ela, a pessoa apresenta movimentos automáticos de forma involuntária, podendo afetar a fala e o andar. De modo geral, as pessoas que sofrem com epilepsia não se lembram das crises.1,2

Seguindo o tratamento adequado, as crises epiléticas podem diminuir

Para que o tratamento apresente o resultado eficaz, é importante que o paciente passe por uma avaliação clínica bem detalhada. Só após o diagnóstico correto, é possível indicar o melhor tratamento para seguir.1

Os tratamentos podem controlar as crises e impedir o retorno delas. Em sua maioria, são realizados através de medicamentos de uso oral, mas também existem casos mais graves em que são necessárias intervenções cirúrgicas.1,2


Caso você sofra com a epilepsia, observe os sinais, peça ajuda e siga o tratamento indicado pelo seu médico. Quando diagnosticado e tratado da maneira certa, as crises tornam-se cada vez mais ausentes, garantindo uma melhor qualidade de vida.1,2

NP-BR-LMT-WCNT-200001 - julho-2020

 

1. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Epilepsia. Disponível em: . Acesso em: 19 de junho de 2020.
2. HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS. Epilepsia tem tratamento. Disponível em: . Acesso em: 19 de junho de 2020.

ANTERIOR
Rinite Alérgica: Porque tratá-la?
PRÓXIMO
Sete passos para controlar sua Rinite Alérgica
COMPARTILHE