HOME O PROGRAMA QUALIDADE DE VIDA MINHA SAÚDE PERGUNTE AO ESPECIALISTA LOCALIZADOR DE FARMÁCIAS PERGUNTAS E RESPOSTAS   COMPARTILHE        
  LOGIN | CADASTRO

04/10/2021

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é uma doença respiratória progressiva e que não tem cura. Ela é resultado da inflamação dos pulmões e ocorre, principalmente, pelo hábito de fumar. Os principais sintomas são falta de ar, tosse e dificuldade para respirar.1

A DPOC se manifesta como um quadro persistente de bronquite ou enfisema pulmonar e sua evolução pode levar a outros quadros clínicos. 1

A piora dos sintomas da DPOC, que aparecem de forma rápida, necessitando de aumento do tratamento, são chamadas de exacerbações. Durante e ainda após as exacerbações, outros sintomas se manifestam, entre eles: perda de peso, expectoração, problemas cardíacos e baixa oxigenação no sangue.1, 2

Além desses sintomas, estudos têm demonstrado o aumento do câncer de pulmão em pacientes portadores de DPOC.2

Qual a associação da DPOC com o câncer de pulmão?

Os fatores de risco que levam à DPOC também podem desencadear o câncer de pulmão. Tanto a DPOC quanto o câncer de pulmão resultam, na maioria das vezes, da exposição ao tabaco e a outras substâncias.2

Atualmente, existem algumas hipóteses para correlacionar essas doenças: a inflamação crônica dos pulmões, fatores ambientais e predisposição genética.2

A inflamação crônica da mucosa pulmonar observada na DPOC pode ser a responsável pela transformação maligna das células, não somente no pulmão, mas em outros órgãos.2

Estudos observaram que o dano frequente das células e a rápida substituição pelo organismo levam a uma propagação de erros no DNA celular, aumentando as oportunidades do desenvolvimento do câncer.2

Quanto ao fator genético, análises de DNA demonstraram que pacientes com DPOC e pacientes com câncer de pulmão apresentam suscetibilidade comum para ambas as doenças em vários cromossomos.2,3

Qual o melhor tratamento para pacientes com DPOC e câncer de pulmão?

A associação entre essas duas doenças está cada vez mais clara para a medicina. Existe um risco maior de um paciente com DPOC adoecer por câncer de pulmão. Sendo assim, o tratamento adequado e a interrupção do tabagismo configuram as principais formas de evitar a evolução conjunta dessas doenças.2,3

Após o diagnóstico de manifestação conjunta da DPOC e o câncer de pulmão, médicos podem escolher quais condutas clínicas serão melhores para o tratamento.3

Durante muito tempo a existência de outras doenças associadas ao DPOC era pouco conhecida. Agora, a história dos pacientes pode ter outros caminhos com a evolução dos tratamentos.3

Mas antes de qualquer diagnóstico e tratamento, reconhecer o tabagismo como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina pode ajudar na prevenção à DPOC e do câncer de pulmão.3

Deixar para trás o hábito de fumar é a melhor decisão. Se você fuma, procure as unidades de saúde e grupos de apoio. Hoje, os medicamentos para o tratamento do tabagismo e DPOC são disponibilizados na rede SUS. Insira hábitos saudáveis na sua rotina e melhore sua qualidade de vida.

Referências:

  1. BAGATINI, Maria Amélia; DE OLIVEIRA, Vinícius da Silva Lessa; DA SILVA NAUE, Wagner. Fisiopatologia do DPOC e suas implicações na funcionalidade. In: IX Mostra Integrada de Iniciação Científica. 2019.
  2. ZAMBONI, Mauro. Câncer do Pulmão e DPOC. Pulmão RJ, v. 22, n. 2, p. 40-44, 2013.
  3. ROMALDINI, José Gustavo Barian et al. Co-morbidades em DPOC: mais do que uma mera associação. Sociedade Paulista De Pneumologia E Tisiologia Biênio, v. 2017, p. 31, 2016.
  4. DE ARAÚJO, Alberto José. Tratamento do tabagismo pode impactar a DPOC. 2009.

NP-BR-UCV-PSP-210001

Permissão de públicação: Brasil

ANTERIOR
Conheça as principais orientações para o uso dos antibióticos
PRÓXIMO
Qual a importância de seguir a receita médica para o uso de antibióticos?
COMPARTILHE